Tecnologia na infância: qual o limite?
Março | 2020

Por Angélica Weise

Como autora desse texto e que observo o mundo a minha volta, sabe o que eu percebi de um tempo para cá? As crianças podem saber como lidar perfeitamente com um celular, mas não sabem andar de bicicleta.

E também tenho notado o seguinte com mais frequência: se entrarmos em qualquer restaurante em um sábado ou domingo é muito provável que vejamos uma família completa comendo em silêncio e vários de seus membros, principalmente os mais pequenos, comendo sua comida sem desviar o olhar do tablet ou celular, onde um de seus pais colocou conteúdo para lhe entreter.

É uma cena inimaginável anos atrás e que causa reações contraditórias. Por um lado, há aqueles que observam com alegria como as crianças "não perturbam" e como se divertem com talvez uma série educacional. Outros, com estupor, veem nesse mesmo lugar crianças que não interagem com ninguém, sempre estimuladas por uma tela, que não sabem mais se divertir se não for com aparelhos tecnológicos.

Qual o limite da tecnologia?

Com essa introdução reflexiva, o que quero dizer é que a tecnologia é ótima, ela facilitou muita coisa como na área da educação. Mas não podemos negar que é preciso também um limite, principalmente com os bebês.

Ainda não há muitos estudos científicos sobre o quanto o acesso as telas desde bebê pode trazer a eles. Mas como achar um limite? Isolar não é o caso. Mas o que os pais podem fazer? Vamos discorrer sobre isso no texto.

Tecnologia na infância: o que fazer?

Porém, não podemos discordar de algo. Um fato vem ganhando notoriedade: segundo especialistas, quanto mais as crianças são expostas a videogames, TV, smartphones e todos os seus derivados, é provável que as taxas de miopia, déficit de atenção, sedentários (acompanhados de obesidade) e depressão infantil aumentem. Então todo cuidado é necessário, assim como um limite para o seu uso.

Conforme muitos especialistas também alertam é fundamental definir horários, seja para usar o celular, o computador, jogar ou assistir TV. 

Acesso à tecnologia na infância: controle é importante

É importante manter o controle e também incentivá-lo a fazer atividades ao ar livre ou incentivá-lo a não conectar tudo. Por exemplo, mostre a ele que também é divertido jogar um jogo de tabuleiro em família.

A verdade é que, embora não possamos isolar as crianças da era tecnológica , os principais responsáveis pelo uso ou não do excesso de tecnologia são os pais ou responsáveis.

Dessa forma, é essencial incentivar o diálogo com as crianças, conversar sobre as redes. Explique que eles podem usá-los, mas que você precisa ser cauteloso.

E quanto mais forem crescendo, informar as crianças que não precisam expor toda a sua vida na internet. E que muitas vezes a pessoa que temos do outro lado do computador não é quem ela diz ser.

É fato que as novas tecnologias permitem muitas oportunidades, mas para tirar vantagem delas é necessário questionar sua utilização.

Como usar as tecnologias com responsabilidade? Vamos passar algumas dicas:

Permitir que as crianças usem a tecnologia com limites pode ser alcançado se você se lembrar de algumas dessas dicas:

  • Não coloque uma TV no quarto do seu filho. Ter uma TV no quarto está associado a vários problemas, incluindo notas mais baixas nas provas, problemas de sono e obesidade. 
  • Desligue. Quando as crianças não estiverem assistindo a um programa específico, desligue a televisão. Mantenha-a desligada durante as refeições e principalmente quando estiver estudando ou fazendo a lição de casa.
  • Ajude seu filho a escolher o que assistir. A melhor maneira de saber o que seu filho está assistindo ou jogando é ajudando-o a escolher um programa ou jogo. Ao escolher um novo filme ou jogo para a família, leia as críticas, assista a pré-visualizações ou pergunte a outros pais. Acima de tudo, conheça seu filho e confie em seus próprios instintos sobre o que é apropriado. 
  • Coloque limites de tempo. Seja uma hora de TV e videogame por dia ou algumas horas por semana, limite a quantidade de tempo que seu filho passa com a tecnologia. Mais importante, seja comprometido e cumpra os horários que definir.
  • Opte por brincadeiras também.  Encontre ótimas maneiras de passar o tempo com a família juntos sem dispositivos técnicos, como jogar jogos de tabuleiro ou desfrutar do ar livre.

 

A verdade é que ainda não entendemos completamente o efeito que viver, aprender, amar e fazer amigos em um mundo digital está causando nas crianças.

 

Tecnologia eficiente na sala de aula

Se você é professor e quer usar a tecnologia a seu favor, eu tenho uma dica. Que tal ter uma ajuda com a correção de provas? Elaborar e corrigir provas exige muito do professor. A nossa recomendação é a ferramenta Prova Rápida

É uma plataforma web para gestão, elaboração e correção de provas. São inúmeras as vantagens desta ferramenta. Primeiro, o tempo que você vai economizar. E mais, você elimina a chance de erro causada por correção humana. O que pode ocorrer principalmente quando o professor está diante de uma rotina cansativa e exausta.

Através do Prova Rápida,  terá acompanhamento dos resultados de um aluno. Você pode acessar de qualquer lugar. Além de ajudar na correção, essa ferramenta também permite a criação de um banco de questões.

Tags:
prova rápida
tecnologia na infância
tecnologia